31 de ago de 2013

Inocência

Chamava de longe
Timbres fogosos
Inocência!

- O INOCÊNCIA!

- Quem é? (perguntava, sempre)

--Quem mais, é seu primo Ricardo

-Que quer Ricardo?

--Lhe falar.

-Não quero palavrear hoje

--Não se faça Inocência

-Faço nada mais por hoje, nem nunca talvez!

Inocência
Fez-se assim
Crente
Sempre demais

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *




0 comentários:

Postar um comentário