20 de mar de 2014

Mortiço

Grosseiro
Canibal
Amor carniçal

Ensombrado
Animal
Açucarado gosto visceral

Com garras por minhas costelas
Minha vida
A um palmo da extinção

Teu sopro abafado
Embaçando o vitral
Veio suceder teu prognóstico final

Assim foi...

Final
Acabou a um palmo da noite que nos restou
A ponta do dedo que não alcançou

A ponta do Sol que despontou
Veio expurgar
Corações 
abastados
Ao fim daquele mortiço bacanal

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *
Leia tudo >>