29 de jan de 2016

Cegueira

Antes de saber o que buscar
Me perdi em um mar de estátuas

Nem mesmo sabia aonde estar
E a cegueira tomou o meu lugar

Minha alma mergulhou em ilusões
Repletas de nuances

Uma trilha em roseirais

Uma completa confusão
Cada passo que eu dava
Mais falso me tornava

E mais eu me feria.

Sem ver nada além,
do que o mundo me mostrava

Sem saber o que procurava...

Hoje acordei, com a visão posta em seu lugar
Posto ao pé de um precipício

Ao fim da queda
O sonho enfim!


No fim.

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado! *





0 comentários:

Postar um comentário