29 de ago de 2011

Nada

Me deixou
De corpo servido de nada
De nada adiantava
Chamar pela amada
Era apenas
Um reflexo na água
Reflexo de nada
Um beijo que ao vento deixava
Um suspiro que por ninguém
Ecoava

Refleti
Sobre nada
Esperando a mágoa
Nadar para a margem
Saltar sobre mim
E afogar minh'alma
Amada
Por nada

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *

0 comentários:

Postar um comentário