21 de nov de 2010

Inação

O tempo passou
E eu mantive meu corpo inerte
Deitado sob tua sombra
Aproveitando do que não é meu
Perdendo o que é
Passou
Nada ficou para juntar
Tudo se foi com a água
Corrente que passa e lava


O relógio falava
Atrasado
Atrasado
Me despertava
E nem me importava
Fiquei ali
Deitado
Esperando o mundo
Cair sobre minha cabeça


Por Vitor C. Ramos


* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *

0 comentários:

Postar um comentário