25 de jun de 2010

À minha Paixão

Pudera eu
Te chamar de flor
Te falar do meu amor
E afogar o sono
Em teu corpo
Embriagar-me com teu perfume
E de gole em gole
Desfalecer em paixão
A mais doce ilusão da alma
Uma mentira contada ao coração
E mesmo assim
Num incessante vício
Te querer cada vez mais
Só pra saciar o desejo
E me sentir mais uma vez
Como no centro de um furacão
E quando tudo acabar
Quando os corpos cansarem
Quando saciar o desejo
Ainda restará a nós
A paixão
Que jamais morre
Apenas adormece
Enquanto espera paciente
Poder te ter


Por Vitor C. Ramos


* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *


0 comentários:

Postar um comentário