18 de fev de 2015

Ausência

Sem amor
Meu coração vagueia
Sereno
Cruzando o plaino
Em desencanto

Sem razão de ser
Há sempre aquela hora
Em que a tristeza aproveita pra entrar
E na ausência de paixão
Toma conta do lugar

Em razão de viver
Há sempre a esperança
Encontrar amor
Encontrar um olhar
Uma boca fresca
Pra me entregar

Alguém pra morrer de amor...

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado !*

0 comentários:

Postar um comentário