31 de out de 2013

De vela

Ao dia, que não passa
velar-te-ei
De saia, vestido
Vestia um sorriso

Beirando o canto
Mundi, do mapa todo
A brisa que leva
Te carrega

Afoga a dor
Finda toda tristura
Escorrida vida
Ao peito morto

À dor, indolor
Secura a minha amargura
De repente
Inconsciente

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *

0 comentários:

Postar um comentário