15 de set de 2011

Navegador

Caminhava
A passos remados
Acreditava ter visto
Um ponto de luz de trás daquele mar
De navios a derivar

A luz refletida
Refratada
O fundo de teus olhos
Vazios
Me deixaram a suspiros
Um encanto da alma
De águas profundas

Sobre tudo que aconteceu
Nem tudo está perdido
Já são águas navegadas
Jamais passadas
No vazio
A ver navios
Os teus encantos

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *

0 comentários:

Postar um comentário