1 de dez de 2009

Desalento

Neste momento
Em que se alastra meu tormento
Este incurável desalento
Morro cruento
E o tempo ja tão lento
Me deixa ouvir o vento
Que hoje amanheceu violento
Neste céu cinzento
Enquanto cessa o meu alento

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *

1 comentários:

Manu Zanon disse...

"Os anos ensinam muitas coisas que os dias jamais chegaram a conhecer..."

Postar um comentário