12 de abr de 2010

Estranho

Muitas máscaras caíram
E depois de olhar dentro de todos
Me senti diferente
Talvez melhor
Ou quem sabe pior?
Sou estranho
A quem foge de si

Serei eu um louco
Só porque não tento me misturar
Só porque não tento me igualar
Vou continuar
Na minha estranheza
Vivendo
E por mais estranho que pareça
Feliz deste jeito
Estranho e louco

Por Vitor C. Ramos

* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigado ! *


0 comentários:

Postar um comentário